Páginas

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Refrigerante Caseiro de Batata Doce e Picão

(leia a parte 1 antes)

Mal posso apontar alguém que já tenho tomado um refrigerante de batata doce - soube da receita por um amigo irlandês, mas tardei a procurar. E de fato, a receita é obscura, sem autoria ou maiores informações. Se você procurar, vai encontrar sempre uma cópia da mesma receita, sem variações. O que importa é: ela é saudável, leve e deliciosa, e devo dizer, viciante. Até meu pai, que é resistente a coisas "estranhas", veio perguntar quando eu iria fazer de novo.

O sabor - ainda não falei dele - é fantástico. Não sei explicar o que me lembra, talvez algo de junino na receita, mas doce, ácido, perfumado e refrescante. Não fica com gosto de batata doce muito acentuado - ele se mescla aos ingredientes e forma uma coisa nova, sem igual. Igual a coca-cola. Coca tem gosto de quê? (veneno)

Para o nosso refrigerante, você precisa de algum tipo de microorganismo, que é o que vai fazer toda a mágica acontecer. Para isso, você pode usar qualquer um desses: soro de iogurte, água de kefir, soro de kefir, fermento do gengibre, fermentos naturais e até fermento de pão. Cada um deles tem uma característica própria e muda drasticamente o sabor da bebida.

Os ingredientes: barato, fácil e saudável. Na garrafa,
soro de iogurte caseiro. Nas colheres, noz moscada,
macis e baunilha. Ainda, picão, laranja e hibisco.
O soro de iogurte e o kefir de água são os que deixam o sabor mais neutro, e são a minha escolha para essa receita. Você encontra o kefir de água a venda ou por doação na internet. Ele nada mais é do que uma colônia de organismos fermentadores benéficos para a saúde. Mais sobre ele aqui. Para aprender a fazer o soro de iogurte, é só coar o iogurte comprado pronto num pano grosso - o soro que escorre contém as leveduras e ainda alguns nutrientes do leite. Ótimas instruções sobre ele aqui.

Você ainda pode tentar fazer o fermento de gengibre, que inglês é chamado de ginger bug (algo como "bichinho do gengibre"). Nele, você sequestra leveduras e bactérias benéficas do ar e cria uma colônia, que vai usar diluída nos refrigerantes. Você encontra link para ele aqui. Está em inglês, mas você pode usar o tradutor.

Como outra opção, adicionar fermento para pão, que fermenta rápido mas o resultado final não fica muito bom. É bom para quem quer testar e matar a curiosidade, mas repito: tente com o fermento de gengibre, kefir ou soro de leite, fica bem melhor.

Por fim, você pode utilizar-se de fermentação natural e não adicionar nada - os fermentos dos alimentos darão conta do recado. Essa bebida é bem tradicional na Russia, chamada kvass. Vladmir, meu amigo russo que mora na Irlanda, deu seus palpites sobre a bebida que é considerada "a bebida nacional russa". Aqui em casa eu tentei desse jeito e não gostei muito não - ficou com gosto de vinagre no fundo. Mas é uma possibilidade. Eu não chamo kvass de refrigerante porque ele chega a ter um teor alcoolico, e refrigerante é isento de álcool. Quem já fez uma receita tentadora de kvass é a Neide Rigo, aqui.

Ufa, chega de falar de fermentos. Vamos falar da nossa receita! A receita original é essa aqui: Como nossas batatas doces são brancas por dentro, e não rosadas, eu adicionei hibiscos para ficar rosadinho. Mas você pode colocar morangos, uvas escuras, cerejas, framboesas, amoras. O hibisco não altera o sabor, por isso foi minha opção. Mas sinta-se livre. Ah, antes que perguntem do consumo de batata crua, lembre-se que a fermentação tende a inativar as enzimas que queremos evitar.

O picão está em época, vamos usá-lo! Ele dá adstringência e equilibra o sabor da bebida - não deixe de colocá-lo. O picão branco tem flores com sabor de mel, então são uma adição interessante. Use-os o mais frescos possível, lave bem. Folhas jovens e brotinhos também são bem vindos.

Qualquer fruta pode ser usada para dar sabor, assim como você pode trocar a batata doce por cenoura ou maçã. Ainda, manga verde pode dar bons resultados. O hibisco é opcional, é apenas para manter a cor. Não deixe de fazer essa receita por falta de algum ingrediente - tendo o fermento, açúcar, batata doce, limão e baunilha, já dá certo. Como opção ao picão, use flores de pata de vaca, pétalas de rosa, erva-cidreira, capim-santo, gengibre....

A receita é simples e fácil, embora demore para ficar pronta. Vale a pena a espera, prometo!

Refrigerante Caseiro de Picão e Batata Doce

(Para 2,5 litros de refrigerante)

Material: 
- Um pote grande ou jarra com capacidade para 3 litros
- 6 garrafas de 500ml de água mineral com gas VAZIAS ou 2 garrafas de água com gás de 1,5L
- Um pano limpo de algodão
Ingredientes:
- 2 batatas doces grandes (aprox. 700gr)
- 5 col. sopa de flores e brotos de picão branco
- 3 col sopa de flores hibisco (opcional)
- 1 col. café de noz-moscada ralada
- 1 col café de macis (casca da noz moscada, opcional)
- casca de 1 laranja, sem a parte branca, picada
- 1/2 copo de soro de iogurte ou kefir (se usar fermento de pão, ou fermento do gengibre, use 1 col de sopa)
- suco de 4 limões grandes, coado
- 1 e 2/3 copo de açúcar cristal (se não tiver, use refinado)
- 1 col café essência de baunilha (ou 3 dedos de fava de baunilha)
- água filtrada ou mineral suficiente para completar 2,5L
- 1 pitada de sal marinho

Preparo: 
1. Lave bem, descasque e rale num ralador ou processador a batata doce.
2. Lave a batata ralada uma vez, para tirar um líquido branco - retirando o amido.Use uma peneira ou escorredor de arroz.
3. Coloque-a no fundo de um pote alto.
4. Adicione todos os ingredientes, exceto o soro de leite, e misture bem. Coloque água e complete com o soro de leite, até completar 3 litros aproximadamente.
5. Tampe com um pano, prenda com um elástico e deixe em temperatura ambiente por 2 dias. O pote precisa respirar!
6. Após 2 dias, abra e coe usando um coador ou um pano de algodão limpo. O que importa é que a bebida fique clara e sem pedacinhos boiando. Vai estar com um cheiro ácido e agradável, é normal.
7. Coloque com ajuda de um funil a bebida nas garrafas, deixando 3 dedos vazio. DEIXE ESSE VAZIO! Aperte para tirar todo o ar.
8. Feche bem e mantenha-o dentro de um armário escuro - não pode ser a geladeira! 
9. Acompanhe pelos próximos 4 dias a fermentação. Após o segundo dia a garrafa começa a ficar dura, como se fosse explodir. Quando ela ficar bem dura, coloque-a na geladeira para interromper a fermentação. Se você não fizer isso, a garrafa vai explodir e matar todo mundo na cozinha. Não precisa esperar os cinco dias! No calor, a fermentação é muito rápida.

Para beber, basta abrir lentamente, ir liberando o gás aos poucos, até abrir completamente. É surpreendente a quantidade de gás que é gerada. Se a bebida inicialmente estava bem doce, agora está mais suave - o açúcar foi transformado em gás. Delícia!

(Dicas: Ele dura até 2 semanas na geladeira. Fora da geladeira, continua fermentando e pode estourar a garrafa. Use garrafas vazias de água com gás, que são mais resistentes que as garrafas normais).


Tudo misturado, fermentação começando.
Depois de dois dias de fermentação, fica assim. Só coar. Usei
um pote de palmito gigante, só pedir na pastelaria ou
pizzaria ou restaurante. Cabe 3 litros certinho.
O que sobra da mistura: vai pra composteira.
Refrigerante engarrafado: precisa criar pressão. As garrafas
de vidro são interessantes, mas não dá pra saber se criou
pressão. Já a garrafa de plástico fica durinha, estufada. Daí,
só colocar na geladeira. Note o espaço vazio.
Dica: Rale a batata rapidamente, se não ela
 escurece. Se tiver uma batata rosada,
como essa da foto, melhor ainda.



11 comentários:

  1. Experimentei, e de verdade é bom mesmo!!!
    Bjo ana

    ResponderExcluir
  2. Acabei de fazer uma Chicha morada e queria fermentá-la. Sabe como fazer? Agradeceria muito.

    ResponderExcluir
  3. Guilherme, obrigado pela receita!

    Fui atrás de fazer o Ginger Bug e como não estava entendendo no site, segui as indicações dessa moça aqui: http://coisinhasdabarbara.blogspot.com.br/2012/09/receita-de-bichinho-do-gengibre-ginger.html

    Depois vi que vai bem mais água que na receita que passaste o link. Enfim, eu segui a receita e estamos no oitavo dia sem bolhas, só tem um cheiro alcoólico e adocicado. Não mofou.

    Faz um pouco de frio aqui (serra catarinense), enfim, minha dúvida é se é possível seguir adiante com a receita do refri ou iniciar o processo do Ginger Bug de novo, já que não quero por fora a receita do refri. =)

    Abraços e obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rodrigo, como ficou sua bebida? A proporção entre água e inoculante (fermento) varia muito, não se preocupe com isso. Estou fazendo alguns fermentados em que uso uma colher de café do fermento e já dá certo. O importante é colocá-lo. Sem fermento também dá certo, mas o processo é mais lento!

      Excluir
  4. Olá Guilherme,
    Qual a quantidade de kefir que uso para esta receita? O refrigerante fica alcoólico?
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Marina, você pode usar 1 "pedrinha" do kefir de água ou 1 colher se sopa do líquido. Pode colocar mais se quiser, nesse caso a fermentação é um pouco9 mais rápido, mas não é necessário. Uma colher de café de líquido ou uma "pedrinha" tem uma quantidade gigante de fermentos, já.

      Excluir
  5. Eu gostaria de saber onde acho essas garrafas de vidro com presilha de ferro

    ResponderExcluir
  6. Oi Marcelo, eu encontrei destas garrafas aqui em SP na Sé por uns 13 reais no paraíso das essências. Vi também nas lojas americanas, mas lá custa 19 reais cada.

    ResponderExcluir
  7. Ola!guilherme gostaria de saber se da para fazer com adoçante, porque sou diabética.

    ResponderExcluir
  8. Ola!guilherme gostaria de saber se da para fazer com adoçante, porque sou diabética.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...