Páginas

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Você sabe fazer Refrigerante Caseiro? Parte 1

Ah, a primavera chegou. E com ela, o calor. As plantas agradecem, as sementes germinam... e eu tenho sede. Muita! Se o assunto for bebida geladinha borbulhante, o que te vem a cabeça? Quantas campanhas de marketing baseadas no tshhhh de uma latinha sendo aberta? Coca-cola, aquele negócio preto e extradoce nunca me atraiu muito - menos ainda depois de ler a lista de componentes dela. Cerveja também não dá pra ser tomada a qualquer hora do dia - imagine você abrir uma latinha no escritório em pleno expediente! Eu, que quase não bebo cerveja e não tomo refrigerante de jeito nenhum - o que me limita a água com gás.

Tenho feito bebidas fermentadas a base de kefir e outros fermentos naturais há uns meses, mas acho que o assunto foge do tema desse blog. Refleti muito sobre isso, especialmente porque essa receita é empolgante e eu acho que todo mundo deveria tentar fazer em casa. Para tanto, adaptei a receita com para que se usem plantas alimentícias não-convencionais, ou partes alimentícias não-convencionais, como picão, dente de leão, flores de feijão, batata doce e até folha de pitanga.

Refrigerante caseiro de morango silvestre.

Antes de começarmos, uma explicação básica sobre o que é um refrigerante caseiro. Ele é uma bebida fermentada, ou seja, que sofre ação de bactérias para criar gás. Não vai água mineral com gás, ao contrário das receitas "superpráticas" e sem graça da internet. Em compensação, tem um ponto negativo: demora alguns dias pra ficar pronto. Claro, não é o tempo da sua sede, mas o timing dos microorganismos.

Como surge o gás? Parece mágica, mas é muito simples. Para que ele surja, você precisa de um ambiente totalmente fechado, de onde ele não escapa. Como uma garrafa bem fechada. Os microorganismos vão consumir o açúcar, quebrando ele em diversas substâncias - entre elas, ácidos e gás carbônico. Esse gás, devido a pressão que exerce sobre o liquido, fica dissolvido na água. Quando você abre a garrafa, o gás sai, e tshhhhhh. A reação é simples: açúcar + microorganismos fermentadores = ácido + gás carbônico.

Os microorganismos, claro, são benéficos para a nossa saúde. Como pode isso? Ora, da mesma maneira que o activia, que o yakult, que os iogurtes contém bactérias (e leveduras) que fazem bem pro nosso organismo. Mas não vou me alongar muito na questão da saúde - você encontra explicações completas sobre os benefícios de probióticos em sites especializados. Aqui, já adianto: repõem a flora intestinal, ajudam na digestão, ajudam na absorção de nutrientes, melhoram a imunidade e o funcionamento do intestino.

O que importa mesmo é que o resultado final é delicioso e refrescante, a despeito de todos seus benefícios pra saúde. E se você trocar o suco de caixinha e os refrigerantes prontos pelo nosso caseiro, já é um belo benefício para a saúde.

Como fazer o refrigerante? Descrição e receitas na parte 2, quinta feira. Até lá!

(link para a parte 2 aqui)

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...