Páginas

sábado, 17 de setembro de 2016

Trapoeraba, morugem e erva pepino: aprenda a diferenciar.

Trapoeraba, morugem e erva-pepino.
Três plantinhas que estão muito bonitas essa época do ano aqui em São Paulo, devido ao tempo ainda fresco, porém ensolarado e com alguma chuva, são as trapoerabas (na verdade, as trapoerabas estão lindas o ano todo, porém essa época do ano florescem abundantemente), a erva-pepino (uma urtiga que aprecia umidade e tempo mais fresco) e a morugem (uma planta de climas mais frios que é abundante essa época). 

Porém, as três plantinhas são rasteiras, de pequeno porte, apreciam locais sombreados e crescem praticamente juntas. Como diferenciá-las?

Flor da trapoeaba

Um mar de trapoerabas crescendo na horta.
A trapoeraba (Tradescantia fluminensis) é a mais suculenta das três, com folhas arredondadas, brilhantes, alternas e com flores vistosas (brancas, rosadas ou azuis). Nasce rente à terra e as raízes partem de diversas partes do caule. Na culinária, as folhas e brotos podem ser refogados separadamente ou cozidos juntos com grãos e cereais, acrescentada no final do preparo para uma textura crocante. As trapoerabas azuis exigem mais cozimento e são fibrosas. O sabor é delicado e suave. Lembrando que as trapoerabas de folhas roxas não são comestíveis.

Erva pepino, antes da floração.
Erva pepino em floração. Reparou?
A erva-pepino (Parietaria debilis) possui as folhas opacas, tem caule frágil e quebradiço, e das três, é a menos prostrada - cresce apontando para cima. As flores são minúsculas e crescem por toda parte superior, próximas do broto. Além disso, tem um sabor pronunciado de pepino. Ou seja, é bem difícil de confundir. Come-se em saladas, ou refogada. Para ser cozida será necessário uma grande quantidade.

Morugem debruçada sobre os canteiros
Morugem à esquerda, erva-pepino à direita.
Repare no padrão de floração.
A morugem, também chamada de erva-de-pinto (Stellaria media), por fim, se entrelaça formando verdadeiros tapetes, sendo indesejada por sufocar diversas plantas, especialmente quando ainda são jovens. Como característica, possui pequenas flores em forma de estrela, brancas, com dez pétalas, muito pequenas - é preciso prestar atenção. Muito usada na medicina popular, especialmente em Portugal, como diurética, anti-inflamatória e cicatrizante. Tem um sabor agradável peculiar, um tanto forte, sendo um acréscimo interessante para saladas (alguns consideram como um sabor que lembra o milho quando cozido na própria palha). É possível também ser transformada em pesto, produzindo um molho de sabor intenso e verde vivo. Uma receita de sopa com ela que já testei é essa aqui (em inglês).

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...