Páginas

sexta-feira, 27 de junho de 2014

as Bertalhas, muitas.


 Nem serralha, nem metralha. Essa verdura é mais conhecida no Rio de Janeiro, pelas pessoas que conversei nos últimos tempos. A maior parte dos cariocas do interior identificam essa planta com facilidade, assim como os paulistas tem sua taioba e os mineiros, sua ora-pro-nóbis.

Basella alba
O mais interessante é: existem muitas coisas sob o nome de bertalha. O que elas tem em comum? São plantas trepadeiras, de folhas suculentas, comestíveis e pertencem ao gênero das Basellaceas.

Mas vamos por partes. Existem dois gêneros principais de bertalha. A Anredera e a Basella. Saiba desde já: todas as partes são comestíveis, porque o gênero Basellaceae quase não produz substâncias tóxicas para humanos.

Anredera cordifolia
O gênero Anredera é nativo da América do Sul, e inclui a Anredera cordifolia, principalmente. Suas principais características são as folhas em forma de coração, as flores brancas, a florada no começo do outono. Ainda, produz bulbos junto ao caule, especialmente após a floração.

O gênero Basella é nativo da Ásia Tropical, e é representado aqui pelas espécies de Basella alba e Basella rubra. As folhas da B. alba são verdes, as da B. rubra, avermelhadas. Ambas folhas são são em forma de coração, e sim,  São trepadeiras menos vigorosos, não possuem bulbilhos junto aos caules e dão flores ao longo do outono-inverno, com geração de frutos negros e insípidos.

Todas as plantas gostam de calor e solos férteis. Vão também bem a pleno sol. No caso, a Basella vai bem também em meia sombra. As Anrederas toleram bem a seca depois de estabelecidas. Na dúvida, regue abundantemente nos primeiros 6 meses.

Basella rubra
Então, vamos dar nomes, ao menos por enquanto, para diferenciar as plantas.

A Anredera cordifolia possui muitas denominações, que encontrei numa rápida olhada na internet. Os nomes mais comuns são: bertalha, erva-gorda, caruru do reino, caruru de seda, cipó manteiga, ora-pro-nobis sem espinhos.

Já as Basella, possuem praticamente os mesmos nomes: bertalha branca ou vermelha, espinafre indiano, espinafre trepadeiro, espinafre malabar.

Ajudou? Complicou, né?

Vamos, então, pra identificação visual das plantas.

Clique na imagem para ampliar

Como diferenças marcantes:
O tamanho da planta: Anredera é maior que Basella.
Frutos: Anredera não tem frutos, Basella tem.
Flores: Anredera flore em branco, Basella, cor de rosa.
Bulbilhos: Anredera tem bulbilhos, Basella não.

Basella rubra, no vaso. Flores rosadas, folhas arroxeadas.

Caruru do reino, Anredera cordifolia.
Folhas verdes, flores brancas.


Receitas com Bertalha

Suas folhas podem ser usadas cruas ou refogadas - sempre com uma gotinha de limão, ou podem ficar mucilaginosas. Os bulbilhos, que parecem pequenos gengibres em formato, podem ser picados e cozidos no arroz ou como salada.

Também podem ser usadas em massas de bolo, pão e macarrão, para aumentar o ínidice de nutrientes e para dar cor. Em receitas veganas de pão, um copinho de café de folhas picadas substitui um ovo.

Panqueca de Bertalha recheada de Bulbilhos ao Parmesão
Bulbilhos: macios e saborosos, com casca e tudo

Essa receita é feita com a bertalha Anredera cordifolia. Se quiser usar outras bertalhas, ou não tiver bulbilhos, substitua-os por abobrinha em cubos.

Massa


1 copo de leite
1 ovo
1 xícara de farinha
1 xícara de folhas picadas
1 col sopa óleo
1/2 col café de sal

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Aqueça uma frigideira anti-aderente, adicione uma gota de óleo, espalhe, e frite as panquecas, uma a uma, virando assim que dourar. Reserve.



Recheio
sal a gosto
1 copo e meio de bulbilhos lavados e escorridos, picados em fatias de 1cm
1 dente de alho picadinho
2 col sopa cebolinha picada
1 col sopa de limão
1 col sobremesa de manteiga
orégano a gosto
3 col sopa de parmesão
1 col sopa requeijão
3 castanhas do pará finamente picadas (opcional)



Aqueça a manteiga, adicione os bulbinhos e o alho. Refogue vigorosamente até amaciar, por volta de 5-10min, em fogo baixo. Adicione gotas de limão conforme for saindo baba. Se soltar muito líquido, escorra. Assim que amaciar, acrescente o requeijão, o orégano, a cebolinha, o queijo ralado e a castanha do pará. Acerte o sal.

Montagem:

Cada panqueca deve ser preenchida com 2 col de sopa da mistura e enrolada. Jogue por cima lasquinhas de queijo, azeite e salsa para decorar. Acompanha bem uma salada de tomates bem picadinhos.




Informações Gastronômicas

A bertalha pode substituir o espinafre.

Combina bem com queijos, arroz, massas em geral, batatas, todas as carnes, saladas, lasanha.

A Anredera foi descrita, assim como suas propriedades, na revisão feita por Kinupp, que pode ser encontrada aqui


Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...