sexta-feira, 27 de junho de 2014

Los Guajes Mexicanos Parte 2: A Leucena fora da cozinha

Sementes maduras. Não se come. Uso interessante em artesanato.
Da Leucena, já vimos na postagem Parte 1, que ela é uma opção interessante na cozinha. Mas e as folhas, não se come? Devido ao alto teor de mimosina, uma substância tóxica, seu consumo é perigoso. As sementes possuem valores baixissimos de mimosina, e seu consumo esporádico é seguro.

A minha leucena tem sido uma boa fonte de material para composteira. Como as folhas são pequenininhas, elas somem muito rápido. Também as uso para cobrir o solo, corto as ramas, pico bem e uso para cobrir a horta. Como a madeira é pouco densa e as folhas pequenas, é uma cobertura orgânica de degradação rápida.

Em consórcio com milho. Fonte aqui
A leucena possui também diversos usos interessantes no meio agrícola. O primeiro deles, por ser uma leguminosa de grande porte, é uma boa fixadora de nitrogênio. Isso, porque em suas raízes há colônias de bactérias fixadores de nitrogênio. Ou seja, a leucena é uma opção de adubo verde. Segundo estudos, pro produzir 598kg de nitrogênio por ano, uma valor record entre as leguminosas estudadas para adubação verde. (Fonte aqui).

Como é uma planta com folhas pequenas e copa esparsa, é uma boa planta companheira para promover sombreamento parcial para culturas temporárias. Contudo, deve haver manejo e remoção das vagens, para que ela não se espalhe.

Podada, para rebrotar e se manter baixa. Fonte aqui
A leucena também é uma boa planta para solos com problema de erosão. Inicialmente, produz uma raíz muito profunda, seguida por uma serie de raízes superficiais, gerando uma trama que "segura o solo". Esse uso tem sido relatado na Ásia. (Fonte aqui)

Para animais, é uma alternativa de bom valor protéico (21 a 23 nas folhas e 8 a 10% nas hastes). Contudo, não deve corresponder a mais que 50% da alimentação diária, e deve ser usada por curtos períodos, por conter mimosina, que em grandes quantidades, é tóxica.                                    
Podemos ver aqui que a Leucena, dentre as leguminosas mais comuns para geração de biomassa para cobertura do solo, é a que mais produz massa. Para tanto, deve ser podada de duas a quatro vezes por ano, antes que seus galhos fiquem mais grossos que um dedo. Deve ser mantida numa altura baixa, e podada a no máximo três palmos do chão, para que, ao invés de criar um galho grosso, crie vários menores, facilitando a poda e a rebrotagem.

A leucena só possui uma restrição: ela precisa de cálcio no solo. Portanto, calagem é uma boa opção para que as árvores tenham boa produtividade.

Mais informações legais: Seu cultivo e características gerais e uso para alimentar animais.

Onde encontrar a Leucena: Ela é altamente infestante em regiões degradadas, em beiras de estradas, margens de rios, pastos, terrenos baldios. Em São Paulo (SP) pode ser facilmente vista na arborização pública.

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...