Páginas

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Buva: O tempero mais odiado do mundo

Essas semanas caíram as primeiras chuvas significativas aqui na cidade de São Paulo. Quem já aproveitou para crescer e garantir seu lugar ao sol foi a Buva, uma erva que nasce no mundo inteiro. E, não por acaso, é o a planta mais odiada do mundo (pelos agricultores)! As principais espécies são a Conyza bonariensis e a Coniza canadensis, ambas de uso similar e aqui tratadas como "buva". Seus nomes populares incluem rabo de foguete, rabo de de rojão, voadeira, buba e capetiçoba. Dá pra ver que o povo é criativo com nomes...

Na realidade, ela é odiada, mas não como tempero. Até porque eu ainda acho que o tempero mais polêmico por seu sabor é o coentro! A buva, por si só, nem é vista como tempero. Os grandes produtores, os latifundiários e monocultores a veem como praga agrícola, do pior tipo possível. Ela é capaz de reduzir em até 48% a produtividade de sistemas de produção de trigo, milho e soja no Brasil. Ou seja, tem um impacto enorme para o produtor, que quer se ver longe dela o mais rápido possível. Mas a buva venceu.

Depois de décadas usando venenos como o glifosato na agricultura, a buva sofreu uma mutação e ficou resistente ao herbicida. Tentaram aumentar a dose, e mais uma vez, a buva saiu ilesa. A natureza zombando das monoculturas.

Ela é aquela planta com jeitão de mato, mesmo. Nasce espigada, comprida, sem nenhum atrativo: folhas opacas, ásperas, flores pequenas e desinteressantes, porte comprido e desengonçado. Realmente, a buva não é das plantas a mais bela, porém é muito, muito perfumada.

É uma planta fina e muito comprida, chegando a mais de um metro de altura, sustentada por uma haste fina, recoberta de muitas folhas escuras.




A buva é uma planta excepcional. Ela resiste a todos os tipos de solo, de ambiente e de temperatura. Consegue florir e crescer mesmo nascendo entre frestas de concreto. A única coisa que ela não suporta é falta de claridade.

Ela é presente em pastos, plantações e pomares, porque cresce onde nenhuma outra consegue. Solos compactos, envenenados de fertilizantes e defensivos, secos e endurecidos. E ela prospera. Por essa razão, é presente no mundo inteiro, uma invasora competitiva muito, muito forte. Ainda, produz inúmeras sementes minúsculas, que viajam no ar como flocos de algodão, e podem ir muito longe. 

Pesquisando sobre o aroma, achei um fato curioso: dependendo da localidade, do clima e do solo, além da variedade local, a buva pode ter um cheiro completamente distinto. Num estudo feito com plantas na europa, os aromas predominantes nas folhas são de limoneno e manool nas folhas da Conyza bonariensis. Na sua irmã, a Conyza canadensis, ricos valores de limoneno e trans-a-bergamoteno. No Brasil, diferentes proporções foram encontradas, como você pode encontrar aqui. Dentre eles, destaque para os aromas cítricos (limoneno), aromas herbais de lâmio, manjericão e orégano (β-farneseno, germacreno D)  e de cravo (β-caryophylleno).

Assim, imagine o sabor: seus principais compostos lhe dão aroma de cravo, orégano e frutas cítricas, em especial o sabor do limão e rúcula, com uma nota picante de fundo. Mas isso pode variar, claro. A unica coisa em comum é sua suave picância e o aroma herbal.




Eu fico aqui pensando se os produtores que usam veneno na buva já pararam para cheirar suas folhas. Será que não viram o enorme potencial de de extração de óleo essencial para perfumes, alimentos e fármacos? Pelo visto, ainda não.

Pode ser usada para temperar pratos fortes, assados ou ainda num molho para salada. Refogada fica um pouco forte para ser comida pura, e tende a amargar (imagine comer manjericão refogado!). Então, nem pensar em usar a buva como vegetal, porque seu sabor é muito forte. Na Argentina, na Coréia e no Japão eu encontrei registros de uso - todos como erva consumida esporadicamente ou como tempero. Já servi sem avisar para familiares e amigos e todo mundo gostou, porém não conseguiu identificar o sabor.

Dessa vez, não há receita. Use a buva para temperar a comida da mesma maneira que usaria um manjericão, tomilho ou hortelã. De preferência, no final do prato, para que seu aroma não se perca.


Molho simples: azeite, limão, sal e muita buva picadinha

E você, já viu a buva por aí? Já usou? Como gosta de consumir?


31 comentários:

  1. Já vi mas não prestei atenção ,da próxima vez que encontrar vou pegar um pouquinho.obrigada por ensinar.

    ResponderExcluir
  2. Oi Guilherme, estou adorando suas postagens!!! Um verdadeiro presente! Um abraço , Sabrina (sabor de Fazenda)

    ResponderExcluir
  3. Nossa,qtas do meu quintal eu arranquei pensando que fosse mato,rsrs,bom saber!

    ResponderExcluir
  4. Encontrei um pé no meu quintal ontem a noite tinha duvida mas lembrei do cheiro cítrico que você disse,apertei a folhinha e lembra limão,fiquei muito feliz.Agora não preciso procurar mais. (Valeria Silva)

    ResponderExcluir
  5. adorável!!! procurarei! grata. Adorei estar aqui.

    ResponderExcluir
  6. Planta símbolo de resistência ao glifosato! Vou consumir para prá me livrar dos agrotóxicos(kkk)! Sabor picante, ótimo tempero. Além de alimento, tem propriedades medicinais. Realmente o pessoal das lavouras está perdendo dinheiro,
    seu óleo medicinal é importado do Canadá!

    ResponderExcluir
  7. Lidete, nunca vi esse óleo, já viu ele aqui no Brasil? Já usou? Fiquei bem curioso! abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olhe só a Lazlo traz este óleo do Canadá ,vejamas propridades medicinais é fantástica!
      http://laszlo.ind.br/loja/index.asp?secao=61&categoria=216&subcategoria=0&id=1389#.Vfq_9SLF_1Y

      Excluir
  8. a buva, é uma planta que nem mesmo os venenos da monsanto conseguem eliminar do meio das plantações de monoculturas transgênicas, essa planta pra mim é símbolo de resistência, da força da natureza!!!

    ResponderExcluir
  9. Meu Deus ...que achado este blog!!!!! Sensacional!!!!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns pela matéria sobre a buva, pena não teres abordado sobre suas propriedades medicinais (talvez esse não seja teu objetivo) Segundo o livro do Irmão Cirilo em PLANTAS MEDICINAS: "É notável no tratamento das doenças venéreas, sífiles, hemorroidas,... aplicação em feridas mal curadas, inflamação da próstata e dos testículos, problemas de bexiga, dificuldade para urinar, hidropesia, males do figado e diarreia. Existem várias provas da cura de leucemia - segundo o livro.

    ResponderExcluir
  11. Vou tentar averiguar melhor, se realmente for a planta que eu acho que é, há muita por aqui, principalmente em terrenos secos e estéreis, vou também tentar provar...
    beijinho, Eugénia

    ResponderExcluir
  12. É o mesmo que erva santa maria ou mastruz???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, são plantas bem distintas com propriedades diferentes.

      Excluir
    2. Não, são plantas bem distintas com propriedades diferentes.

      Excluir
  13. Olá Paulo, a erva de santa maria é outra coisa, uma chenopodiaceae, em breve falaremos dela aqui! Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Olá,parabéns pelo blog. Você nos dá excelentes informações. Gostaria de saber se a buba dá flores e, se positivo, como elas são. Obrigada

    ResponderExcluir
  15. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  16. Seu sabor picante numa salada é demais! Fico imaginando que consumindo esta danadinha ficarei imune aos pesticidas também!

    ResponderExcluir
  17. Caramba, eu já venho observando essa planta nos meus vasos tem um tempo mas não tinha certeza se era comestível, você sabe, vai que eu como e caio dura, melhor saber antes! rs
    Eu já consumi dente de leão dos meus vasos, que achei bem gostoso e até tem as folhas um pouco parecidas com a buva, mas comer a buva, não comi não.
    Obrigada por esse seu blog incrível. Estou colocando um link do seu blog no meu, pois eu uso como se fossem meus favoritos, pra clicar e ir lendo sempre que possível.
    abraço,

    ResponderExcluir
  18. caso você se importe com o link, basta me avisar que eu tiro, ok?

    ResponderExcluir
  19. Sim, uso em terapia nos que nos procuram com órgãos comprometidos em consequência de intoxicação por agrotóxico e também em risoto, muito bom... Ela é fantástica!!!

    ResponderExcluir
  20. Rapaiz!! Comia tanto disso quando moleque, tava tentando lembrar o que era. A salada desse bicho faz sucesso em qualquer prato gourmet, sabor suave, delicado e exótico.

    ResponderExcluir
  21. Rapaiz!! Comia tanto disso quando moleque, tava tentando lembrar o que era. A salada desse bicho faz sucesso em qualquer prato gourmet, sabor suave, delicado e exótico.

    ResponderExcluir
  22. Seu cheiro me trouce interesse,acreditando que havia alguma função medicinal ou para perfumes.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Guilherme!

    Cultivo uma jovem buva (3 meses + -) que possui poucas folhas, mas desenvolveu um caule proporcionalmente grande carregado com alguma flores que começaram a desenvolver sementes. Sinal de que está morrendo?

    obs: existem poucas informações disponíveis. as que aparecem são sobre extermínio. infelizmente.

    ResponderExcluir
  24. Aqui na cidade onde moro, Dourados-MS, os limpadores de terreno baldio usam veneno como primeira e única opção para limpar o mato que cresce. Recentemente a buva começou a crescer em todos os terrenos da cidade, e desde então não se vê mais veneno, só o bom e velho enxadão!

    Ponto pra buva por diminuir nossa exposição a agrotóxicos. Gostei dessa planta!

    ResponderExcluir
  25. Conheço como Rabo de Foguete ou Enxota (não sei se com x ou ch).
    Não sabia que era comestível. Deve ser forte paka...! Tipo comer Cravo de Defunto! Rsrs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...