Páginas

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O uso do shissô em bebidas e sobremesas

Cordial de shissô com hibisco.

Cordial é um concentrado de fruta que se dilui em água, fazendo um refresco leve e saboroso. Trata-se de uma bebida adoçada à base de ervas, frutas ou especiarias, feita à partir de um extrato licoroso que se dilui em água. 

O cordial surgiu como uma forma de preservar as frutas, da mesma forma que a geleia, mas usando outra técnica, e sem o uso de álcool, como alguns licores. Enquanto a geleia usa a fruta inteira, o cordial só usa fruta ou erva para extrair seu sumo e aroma, sem usar a parte sólida. Isso resulta em um xarope cristalino e leve. Em em geral só leva ingredientes naturais, mas existem versões engarrafadas. É uma forma de extrair o aroma das frutas e ervas para fazer bebidas refrescantes e saborosas.  Existem muitos sabores clássicos, como o de laranja, o de limão, o de gengibre e o de flor de sabugueiro (o elderflower cordial é um clássico britânico). 

A erva que escolhi para fazer o meu cordial é uma planta de origem oriental, super comum no Japão, mas que é usada como tempero - o shissô (Perilla frutescens). Parente do manjericão, esse é o momento de usá-lo, porque ele floresce e seca nos meses do inverno, e agora está no auge da sua exuberância. Tradicionalmente, é usado para aromatizar conservas e como tempero em pratos salgados, como udon. Resolvi tentar uma bebida aproveitando seu aroma peculiar - acho que os japoneses mais tradicionais vão estranhar, mas prometo que fica bom.

Existem variedades de shissô, alguns com as folhas mais recortadas, outros com as folhas inteiras, alguns verdes, outro bicolores, e outros totalmente roxos. O que usei foi o bicolor, com a parte de cima da folha em verde e a de baixo, roxa. 

Não é um tempero lindo?

Eu encontro shissô toda semana na feira de sexta-feira da Aclimação, em frente à rua Machado de Assis, porque há uma família oriental muito simpática que produz e vende seus produtos, muitos não-convencionais (como caruru, bardana, broto de chuchu, nirá e taioba). Vale visitar e aproveitar a safra!

Para a receita, você vai precisar de um maço de shissô, com aproximadamente 150g de erva fresca, 400ml de água, 300gr de açúcar e 2 colheres de flores de hibisco, para dar um tom rosado delicado. Para arredondar o paladar, 70ml de suco de limão ou 10gr de ácido cítrico (vendido em lojas de produtos naturais e de confeitaria, e ao contrário do suco de limão, é azedinho sem turvar a bebida). 

Usei flores e folhas e descartei os caules. Lavei-as bem e coloquei em uma tigela e juntei o hibisco.Você não pode cozinhar a erva, ou ela fica com sabor de verdura cozida e perde o aroma. O ideal é apenas escaldar, deixar o sabor ser capturado pela água e repetir o procedimento, para tirar o máximo de sabor. 

Escalde duas vezes para tirar o aroma sem que
 fique com gosto de mato cozido.
Em resumo, acrescentei 200ml de água fervente e deixei 5 minutos, coei, e depois escaldei com a outra metade da água, e coei novamente. Adicionei o açúcar e levei ao fogo até que ele se dissolvesse (não ferva, ou o aroma vai embora). Quando esfriar, adicione o suco de limão ou o ácido cítrico para acertar o paladar e engarrafe. A garrafa eu lavei com água fervente para esterilizar. Armazene em geladeira por até um mês.

Para consumir, adicione 1/6 do volume do copo com o extrato do cordial, e complete com água gelada e pétalas de flores. Fica muito refrescante e é uma delícia, com todos os benefícios do shissô para a saúde. Pode ser usado também em bebidas alcoólicas.




Curiosidade sobre o shissô: o chá possui uma cor esverdeada neutra, mas em contato com qualquer ingrediente ácido, fica rosado. Eu usei hibisco para que o produto diluído ficasse nesse tom, mas se fizer o chá puro e quiser tentar usar limão, verá que a transformação é bem rápida. Possivelmente, o pigmento é sensível à mudanças de pH, assim como os corantes do feijão-borboleta e do repolho roxo. Veja o vídeo abaixo:




10 comentários:

  1. Gostei! E se escaldasse a planta com a calda ja pronta? Uma vez aprendi a fazer um extrato em mel, usando um banho maria bem ameno, ou sol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível, ela é bastante aromática. Só cuidado para que não fermente. Não sei se o açúcar atrapalha na extração, vale o teste :)

      Excluir
  2. Adorei seu blog!
    Adoro plantas e você escreve muito bem!
    Nunca tinha ouvido falar nesse preparação, vou fazer.
    Já estou te seguindo
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Cheguei aqui procurando informações sobre a uva japonesa e encontrei tantas coisas interessantes! Obrigada por compartilhar esse conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, siga-nos e fique por dentro das novidades <3

      Excluir
  4. Uma vez tomei shochu de shissô, era delicioso. Vou procurar a banca da feira e tentar fazer! ;)

    ResponderExcluir
  5. Experimentei fazer com hortelã da folha Grossa e hisbisco, com sumo de limão. o hortelã ficou meio enjoativo porque fiz forte, no geral ficou gostoso.

    ResponderExcluir
  6. Oiii, você pode me mandar seu email? Eu NECESSITO dessa erva pra um projeto no meu curso técnico e queria ter mais informações de onde vende. Você pode me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, no texto eu falo onde comprei, na Aclimação. Você encontra a venda em feiras de organicos aqui em SP com produtores orientais e no bairro da liberdade também. Um abraço.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...