Páginas

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Uva Japonesa. Coma-a antes que acabe.

Dedinhos de uva pendurados na árvore.

Uva Japonesa. Não é uva nem necessariamente do Japão, embora seja asiática, introduzida há mais de um século aqui no Brasil. Eu lembro de tê-la comido quando criança, colhida no parque do Piqueri, no Tatuapé, ainda muito pequeno - tão pequeno que lembro de pegar as frutas dos galhos secos, estando sentado nos ombros do meu pai. Mas não lembro se gostava do sabor ou se apenas me divertia nas alturas, com a cabeça entre as folhas.

Você certamente já pisoteou uma uva-do-japão, especialmente essa época do ano, porque elas despencam das árvores e lotam as calçadas com seus dedinhos marrons. Eu fico aqui imaginando quem teve a ideia de prová-la pela primeira vez. Além do formato um pouco suspeito, se colhida diretamente do pé é adstringente e amarra a boca igual caju imaturo. Mas depois que cai, literalmente, de madura, fica rica em açúcar e sabor.

Não pareço, mas sou incrivelmente apetitosa.
A uva-japonesa (Hovenia dulcis) é uma árvore com porte médio de 10 metros, chegando até a 30 metros, imagine. Gosta de climas mais frescos no inverno, então é mais comum no sul e sudeste do país, embora acredito que cresça definitivamente em qualquer lugar. Mas é bem comum em Curitiba e São Paulo, por exemplo. Ela perde as folhas agora no outono, um sinal de que os frutos estão maduros. O fruto mesmo é a capsula na ponta dos "dedinhos", que contém as sementes marrons, que postas para germinar produzem mudas rapidamente - eis a razão de a árvore ser uma forte invasiva nas nossas matas, competindo com nossas plantas. O que se come é o pedúnculo do fruto, carnoso, crocante e doce. Ou seja, os dedinhos.

O nome uva-japonesa, acredito, é pela semelhança do sabor da fruta com a uva-passa. Para mim, vai além da uva passa, com um toque de pera e um sabor final de nozes. Coisa ruim não é. Todo mundo que eu saí distribuindo a fruta ficou deslumbrado, porque tem um sabor natalino, frutado, de coisa boa. Doce, muito doce. Mas é preciso superar a aparência - assemelha-se a um apanhado de dedinhos marrons. E se for colher, não pegue do chão, né? Veja se não caiu num gramado, sobre alguns arbustos ou coisa do tipo. E lave antes de comer.

Na capsula na ponta do fruto, duas sementes marrons,
bonitas, de grande poder germinativo. Cada árvore produz
milhares de sementes por safra.

Na medicina chinesa, é usada como laxativa e muito famosa por proteger de ressaca e de bebedeiras. Ela, de fato, reduz a absorção de álcool pelo corpo, ajudando o fígado a se desintoxicar, devido a seus altos valores de hovenitina e ampelopsina. Aliás, esse uso só é válido se consumida momentos antes da farra. Na dúvida, não abuse, nem da bebida, nem da fruta.

Ah, esqueci. As flores são perfumadas e melíferas, e um relatório da Embrapa indica que é visitada por Apis e Meliponas. Ou seja, as abelhas adoram. O curioso é que a Embrapa fala do uso da madeira, mas pouco fala do recurso "fruta".

Colhi muito, mais de 2 quilos, em apenas uma tarde no Ibirapuera. E se quisesse, teria mais pra levar, muito mais. Quilos, baldes, imagino. Um recurso totalmente negligenciado. Pra preparar, dá um certo trabalho - é preciso colher os frutos um a um e tirar as sementes da ponta de cada fruta - o que pode ser um trabalho longo se você não tiver prática. Eu arranquei as sementes que consegui e abandonei uma boa parte, porque separar os frutos das ramas já foi trabalhoso o suficiente. 

De longe, não se notam os frutos.
É ir colhendo e catando os caídos.
Ao colher do pé, verifique se está maduro e doce.
Aqui, você pode usá-la fresca, basta separar as mais vistosas, sem insetos, marcas de bolor ou amassadas. Use como usaria nozes ou uva-passa, especialmente em receitas doces. Triture no liquidificador e use a pasta em receitas doces, talvez até mesmo como substituto perfumado do açúcar.

Desidratada em casa, fica sequinha.
Perde sabor, mas concentra doçura. E dura bem mais.
Planejo usá-la para fazer vinho e refrigerante caseiro, porque deve fermentar bem, devido ao seu alto teor de açúcar. Porém, ainda não sei exatamente como esterilizar antes do uso, para não contaminar as leveduras do mosto. Sugestões? Imagine, um vinho que lembra a nozes? (Suspiro...)

Existem artigos que relatam seu processamento, transformando-a em farinha. Para tanto, precisa secar ao sol forte ou forno baixo (+-60ºC) por um par de horas, até que fique bem seca. Portanto, colha bastante, para compensar o gasto de energia ou gás na sua desidratação.. Você pode ainda congelar e usar na confecção de bolos, tortas, como adoçante natural. Talvez picadinha ou batida com leite para bolos. Aliás, batida com leite fica absolutamente fantástico - parece um milkshake de passas e nozes. Tire as sementes e congele, e terá uvas frescas e perfumadas o ano todo.

Aliás, o milkshake fica divino. Coloquei meio copo de uvas para um copo de leite bem gelado - poderia ser iogurte, kefir, ou qualquer leite vegetal mais neutro, como o de arroz ou aveia. Bata bem no liquidificador, coe e consuma imediatamente. Não precisa de açúcar, essa é a graça da coisa.

Um néctar! Uvas congeladas batidas com leite,
o melhor milkshake que você pode querer.
Se conseguir desidratar suas passas de uva-japonesa, você pode batê-las até obter um pó escuro, doce e perfumado, que substitui bem o açúcar mascavo nas receitas de bolo, com a vantagem de ser rico em fibras e minerais.

Uva desidratada e batida no liquidificador - sem as sementes.
Fica com textura e sabor de açúcar mascavo,
com um quê de passas e nozes.
Aproveite a época e saia pra passear e coletar algumas uvas-japonesas. Se não colher agora, só ano que vem.

Mas falando em passas, vou ensinar como fazer um "forno desidratador" caseiro. Ele é uma opção barata, e como a temperatura alcançada é mais baixa (depende da lâmpada usada), mantém melhor a textura e o sabor. Aviso também de antemão que esse desidratador foi feito sem grande planejamento e está livre para ser adaptado. Falarei dele na próxima postagem. Até lá!





32 comentários:

  1. Saudades de minha infância. Parabéns pela publicação.

    ResponderExcluir
  2. SIM...ja Tenho Colhido e Comido Aki.- na região de Curitiba, ...ÓTIMAS...a anos faço isso;
    Agora, como um DEFENSOR da VIDA PLENA, e do RESPEITO a Todos os SERES, como um PesquisAmor FRU-Vegano, não da para comer um coisa Boa Dessa, com o VILÃO e DOENTIO AÇUCAR né...- já ta na Hora da IRMANDADE Saber que Existem Diversas Pesquisas da NUTRACEUTICA, e dos NUTROLOGOS dp AMOR< q mostram e Comprovam que LEITE é Veneno para Adultos, da Osteoporose (para Mulheres Multiplica-se por MIL esse Índice), e que Comer Animais , fazer pratos com isso, é do TEMPO PRIMATA e da Pequena Consciência Humana! E com Todo AMor e Respeito (aos Padrões ANACRÔNICOS aos Novos tempos), Comer Cadaver Animal pelo MITOda PROTEINA é tão PARADO no TEMPO como qualquer outra coisa que o MODERNISMO julga-se e gaba-se progredir! SIM< Sei que Dói ouvir isso, não falo para Confrontar, apenas para Dizer que PANCs, que é uma PÉROLA da NATUREZA, não Combina com a Teimosia HABITUAL em Comer os IRMÃOS ANIMAIS, seres tão DIGNOS quanto Nos. E só a BELEZA PURA se Houver essa Harmonia de PANCs e Alimentação VEG!
    FELIZ JORNADA APRENDIZ na NAVE-TErra a Todos!
    Viva as UVAS do Japão...e os ANIMAIS do PLANETA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em partes com tua opiniao, mas tenho um amigo que deixou de comer carne e quando fazia um esforço maior, tipo levantar um peso ou algo assim, em varias vezes quase desmaiou, entao decidiu voltar a comer carne.

      Excluir
  3. ALias...saiu VILÃO AÇÚCAR...sim, esse é um ENTORPECENTE e DROGA MUNDIAL>..8 vezes mais Viciante que a COCAÌNA...não combina com PANCs..., mas...na REAL queria Dizer com O VILÃO LEITE...esse que dá Osteoporose...e Diversos Outros Problemas de Saúde!

    ResponderExcluir
  4. Aos queridos internautas e ao Guilherme Ranieri, moderador do Blog, Matos de Comer. Parabéns pela extensa e aprofundada abordagem a respeito da Hovênia Dulcis Tumnlr, (também conhecida como Uva Japonesa, Uva-do-Japão, Pau-Doce, Macaquinhos, Pé-de-Galinha e outras nominações regionais pelo Brasil). Esta planta pode ser considerada a verdadeira Árvore da Vida. Embora muitos pesquisadores a considerem invasora de nossas florestas e que possa ser uma leve ameaça em médios e longos prazos, devemos realmente valorizar esses conhecimentos e utilizar a rica e prodigiosa abundância desta árvore em nosso planeta. Em nossa Medicina Natural é apenas considerada como recomendável ao tratamento de doenças do sistema nervoso, como insônia, cansaço mental, falta de concentração, estresse geral ou fadiga, depressão e distúrbios depressivos; além de ser ainda indicada como excelente medicação para quem queira se libertar das dependências químicas, em especial o alcoolismo. Como sou pesquisador de Ufologia e Ciências Paralelas conheço algumas informações mais abrangentes sobre a nossa Uva Japonesa. Trata-se de uma árvore da saúde que os Seres de Gêmus deixaram em nosso planeta a mais de 50 milênios e, por questões de qualidade do solo de Brasil e Japão esta árvore foi plantada pelos nossos irmãos cósmicos nesses dois países. Segundo várias informações de nossos Parceiros Cósmicos de 49 raças matrizes do povos da Terra, a Uva Japonesa cura 305 doenças do corpo humano e trata com sucesso mais 17 enfermidades severas, entre as quais estão o Mal-de-Alzheimer e o Mal-de-Parkinson. Possuo muitos resultados caseiros sobre o uso doméstico ou familiar continuado das frutas e folhas da Uva-doJapão. Segundo as revelações de nossos irmãos do espaço superior, obtidas em diversos momentos e nas mais variadas formas de contato direto e real com os nossos mestres cósmicos essa Árvore-da-Vida, nos cura e previne de quase metade das doenças mais comuns; sendo que o chá das folhas da Uva Japonesa em uso continuado nos livra de adoecermos e estanca o processo de nosso envelhecimento; desde que saibamos combinar outros pequenos cuidados diários como alimentação, exercícios físicos, banhos de sol, e controle de consumo de toxinas e tantos venenos comuns que inadvertidamente consumimos. Peço aos internautas interessados que acompanhem algumas postagens que tenho no Facebook, relacionadas à Uva japonesa. Não faço comércio algum dos produtos que elaboro com a Uva Japonesa, mas, faz parte de minha missão planetária divulgar ao máximo possível esses conhecimentos. Grande abraço e estejam atentos com os recursos naturais da rica flora brasileira.
    EDEMAR CARNEIRO - VIAMÃO - RS

    ResponderExcluir
  5. Oii, fiquei Feliz em encontrar algo a respeito... Eu ainda estava no primário quando uma professora levou para a escola esses dedinhos em pacotinhos e distribui entre meus colegas e eu...comi sem perguntar nada hehe e adorei...sou amante de uva passa e achei muito parecido...é o que me lembro, o aspecto de dedinhos e o sabor adocicado... e a muito tempo falo com as pessoas de minha família que comi esse fruto e dizem que isso não existe, que devo ter sonhado rsrs...agora encontrei algo mais a respeito...em um livro da faculdade encontrei com o nome de ameixa japonesa...ah e eu sou Do Norte de Minas Gerais...lugar quente e seco rsrs... Pena que nunca mais encontrei :(

    ResponderExcluir
  6. Oii, fiquei Feliz em encontrar algo a respeito... Eu ainda estava no primário quando uma professora levou para a escola esses dedinhos em pacotinhos e distribui entre meus colegas e eu...comi sem perguntar nada hehe e adorei...sou amante de uva passa e achei muito parecido...é o que me lembro, o aspecto de dedinhos e o sabor adocicado... e a muito tempo falo com as pessoas de minha família que comi esse fruto e dizem que isso não existe, que devo ter sonhado rsrs...agora encontrei algo mais a respeito...em um livro da faculdade encontrei com o nome de ameixa japonesa...ah e eu sou Do Norte de Minas Gerais...lugar quente e seco rsrs... Pena que nunca mais encontrei :(

    ResponderExcluir
  7. Eu cresci comendo esta fruta, sem nunca ter imaginando que teria alguma benefício a saúde alem do prazer do sru sabor, apartir de um sonho comecei a buscar informações apartir do nome e foto e estou encantada com a riqueza de propiedades de uma deliciosa e linda árvore que enfeitava a frente da minha casa!

    ResponderExcluir
  8. Vinagre de Uva Japonesa
    1,5 Kg de açúcar
    2 Kg de uva Japonesa
    10 litros de água fervida
    Modo de fazer
    Misturar tudo e deixar 40 dias
    em repouso. Se for açúcar
    mascavo é melhor

    ResponderExcluir
  9. É uma delícia mesmo, mas em excesso é tóxica, principalmente se consumida por longos períodos.

    “H. dulcis também é citada como tóxica para humanos; frutos e sementes dessa planta são usados na medicina oriental. Na Coréia, macerados de frutos e sementes são usados na forma de chá e são conhecidos como “Jiguja”. Uma criança de três anos que ingeriu diariamente, por um ano, chá de macerado de frutos e sementes, manifestou náuseas, icterícia e urina marrom - escura por um período de 10 dias. A histologia da biópsia hepática mostrou severa degeneração, colestase e fibrose periportal, com infiltrado de eosinófilos epoucos neutrófilos. Com a persistência dos sinais clínicos, não responsivos ao tratamento, a criança foi encaminhada para melhores avaliações e, possível transplante de fígado (YUN JI KIM et. al., 2012). O mesmo autor cita que a H. dulcisfoi responsabilizada por produzir cirrose hepática em adultos. “

    Veja em: http://cienciaanimal.cav.udesc.br/wp/wp-content/uploads/2013/11/Uva-japao-oficial.pdf

    ResponderExcluir
  10. amei perto da minha casa tem um campo com mais de 10 pe enormes de uva japonesa comenzare a fabricar mi propio açucar mascabo kkkkk adoro comer obrigada por postar tanta informacao

    ResponderExcluir
  11. Em termos de frutas da infancia esta e uma das referencias.
    Atualm.e mto raro ve las; estara em extincao ?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza não aqui em meu bairro tem em todas as ruas uma a cada 10 metros!!Uma delícia!!!!!

      Excluir
  12. a muito tempo não o encontrava,conheço como pau doce to matando a saudade ,minha noiva esta adorando;aqui em BELO HORIZONTE ainda se encontra bastante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostaria da muda ou semente desta fruta, teria como enviar né, arco com as despesas. Sou grato pela ajuda. Meu email. eduardoferraz4@hitmail.com

      Excluir
    2. Gostaria da muda ou semente desta fruta, teria como enviar né, arco com as despesas. Sou grato pela ajuda. Meu email. eduardoferraz4@hitmail.com

      Excluir
  13. Aqui em Santo André SP,está cheio dessas árvores em todas as ruas a cada 10 metros,fiquei super feliz em conhecer como podemos consumir seus doces frutos.Deveria ser divulgado aqui as propriedades e tudo que se pode fazer com ela

    ResponderExcluir
  14. Hoje consegui colher algumas na Lapa muita saudade da minha infância
    Como o cheiro doce nos remete a infância.

    ResponderExcluir
  15. Respostas
    1. Posso lhe enviar pelo c orreio sementes. Fale comigo in box.Márcia

      Excluir
  16. Estive pesquisando, e para esterilizá-las é só deixar de 10 a 15 minutos na água com vinagre, para tirar as bactérias.

    ResponderExcluir
  17. É uma delicia mesmo. adquira uma no http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-767733949-sementes-de-uva-japonesa-_JM

    ResponderExcluir
  18. É uma delicia mesmo. adquira uma no http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-767733949-sementes-de-uva-japonesa-_JM

    ResponderExcluir
  19. Tika Nishimura,
    Tenho sementes de mata-fome (na infância era assim que chamavamos a uva japonesa). Se tiver interesse entre em contato.
    goto.online@bol.com.br

    ResponderExcluir
  20. Vinagre de Uva Japonesa
    1,5 Kg de açúcar
    2 Kg de uva Japonesa
    10 litros de água fervida
    Modo de fazer
    Misturar tudo e deixar 40 dias
    em repouso. Se for açúcar
    mascavo é melhor

    ResponderExcluir
  21. Por favor, mande a receita de como fazer vinho dessa uva que é muito gostosa.
    abraços de Paulo f Zanatta

    ResponderExcluir
  22. Vinagre de caldo de cana
    Ingredientes:
    2 litros de caldo de cana
    Modo de fazer
    1 – Coar o caldo de cana e engarrafar e deixar descansar durante 15 dias.
    2 – Coar novamente e estará pronto para ser consumido.

    Vinagre de cana de e laranja
    Ingredientes
    1 litro de caldo de cana
    4 laranjas
    Modo de fazer
    1 - Coar o caldo de cana e o suco de laranja
    2 - Engarrafar e deixar descansar durante 15 dias
    3 – Coar novamente e estará pronto para ser consumido.

    Vinagre de Caqui
    Ingredientes
    Caquis Maduros
    Modo de fazer
    1 – Amassar bem os caquis
    2 – Deixar descansar por dois dias, coar e engarrafar.
    3 – Deixar parado por dois meses em lugar seco e arejado.
    4 – Filtrar e usar

    Vinagre de maçã
    Ingredientes
    10 litros de água
    1 quilo de maçã verde
    1 quilo de açúcar
    1 pitada de fermento
    Modo de fazer
    1 – Misturar todos os ingredientes e deixar descansar por 45 dias.
    2 – Filtrar e engarrafar.

    Vinagre de melado
    Ingredientes
    ½ kg de “mãe-do-vinagre” guardar de um vinagre para o outro)
    2 – conchas de melado
    Modo de fazer
    1 – Misturar todos os ingredientes, deixar fermentar 14 dias.
    2 filtrar e engarrafar.

    Vinagre de milho
    Ingredientes
    8 litros de água
    1 garrafa de vinagre
    1 garrafa de cachaça
    3 sabugos de milho

    Modo de fazer
    1 – Misturar todos os ingredientes. Deixar descansar por 2 meses.
    2 – Coar e engarrafar.

    Vinagre de maçã
    Ingredientes
    1Maçã
    2 litros de água
    ½ quilo de açúcar
    Modo de fazer:
    Picar uma maçã com casca, acrescentar 2 litros de água e ½ quilo de açúcar. Colocar dentro de uma vasilha (não de alumínio), cobrir com uma pano limpo e esperar até que termine de fermentar. Depois de fermentado, coar e colocar em frascos esterilizados. Do mesmo modo se faz vinagre de banana.

    Vinho de Laranja
    Ingredientes
    2 litros de suco de laranja maduras
    2 litros de água
    1e ½ kg de açúcar
    1 colher sopa de fermento de pão
    Materiais e equipamentos
    1 garrafão, de vidro, de 5 litros
    1 rolha de cortiça
    1 mangueirinha (tipo sopro)
    1 vidro vazio (pode ser de conserva ou outro)
    1 balde plástico ou bacia
    1 espremedor de fruta
    1 colher grande
    1 funil
    1 vela ou cera de abelha
    1 pano de prato
    1 coador
    Modo de fazer:
    1 – lavar, ou descascar e espremer as laranjas
    2 – Coar o suco e misturar a água, o açúcar e o fermento
    3 – Colocar esta mistura no garrafão esterilizado
    4 – Colocar a rolha no garrafão sem encostar no suco Furar a mesma e colocar a mangueirinha no orifício da rolha
    5– Vedar bem, parafinado ao redor da rolha, para evitar a entrada de ar no garrafão
    6 – Mergulhar a outra extremidade da mangueirinha no vidro com água até a metade
    7 – Deixar o garrafão em pé, em lugar fresco, para fermentar em repouso absoluto durante 45 dias, quando o vinho estará pronto.
    8 – Engarrafar o vinho, após este período, em garrafas esterilizadas.

    Obs: A água do vidro deve ser trocada cada vez que ficar turva (resíduos da fermentação)

    ResponderExcluir
  23. Encontramos seu comentário somente agora e mesmo ele sendo de 2015 consideramos importante lhe dar retorno. O Pacomienne segue sendo produzido no Recanto Marista Medianeira, localizado na cidade de Veranópolis (RS) (Rua Irmãos Maristas, 94 - Cx.P. 81 CEP 95330-000). - Fone/Fax: (54) 3441 1415 / (54) 3441 1277 - recantom@maristas.org.br. Tendo interesse pode fazer contato conosco através desses contatos. Aproveito para convidá-la a conhecer o local!
    O Recanto Marista Medianeira é um espaço diferenciado que oferece estrutura física completa para palestras, convenções, seminários, retiros, convivências, eventos e formações corporativas, em meio a uma ampla e privilegiada área verde. Se quiser saber mais, acesse nosso site: http://www.maristas.org.br/centrosdeeventos/recanto-marista-medianeira
    Fico à sua disposição para quaisquer necessidades.
    Atenciosamente
    Lidiane Centeno
    Supervisora dos Centros de Eventos
    E-mail lidiane.centeno@maristas.org.br

    ResponderExcluir

  24. Conheça Mais sobre Vinhos










    Como fazer vinho




    Fazendo seu próprio vinho

    Se deseja obter um excelente vinho, obtenha cerca de meio quilo ou um quilo de uvas rosas ou pretas maduras. Elas terão uma película esbranquiçada. Pela sua aparência, a maioria das pessoas concluem que se trata de inseticida. Não é, não. É um fermento natural, latente, que apenas espera o tempo propício para a fermentação do suco da uva. É o segredo do vinho natural. A pessoa talvez queira lavar as uvas, mas, não remova nem retire esta substância esbranquiçada, pelicular, ou semelhante ao pó.

    Agora, retire as uvas do cacho, jogando fora quaisquer que não estejam maduras ou estejam estragadas. Se dispuser dum liqüidificador, liqüefaça as uvas nele por ligar o liqüidificador e imediatamente a desligar; faça isso várias vezes. Isto impede que se rompam as sementes. Se não dispuser dum liqüidificador, depois de lavar cabalmente as mãos, e certificar-se de que removeu todo o sabonete, esmiga-lhe as uvas numa grande bacia com sua mãos. Não adicione água, açúcar nem qualquer outro ingrediente.

    Derrame a massa resultante — casca, sementes, polpa, sumo e tudo — numa garrafa de boca larga. Coloque um saco de plástico sobre a boca da garrafa prenda-o firmemente ao gargalo por meio dum elástico. Coloque a garrafa onde a temperatura permaneça entre 15,5 grau, e 26,6 graus centígrados, 23,8 graus C sendo a mais favorável.

    Daí, espere. Deixe que sigam seu curso os notáveis processos que o Criador implantou nas coisas naturais. Por certo achará fascinante examinar a garrafa de vez em quando, e dar uma cheirada ao redor dela, para observar as mudanças ocorridas.

    Com o tempo, começam a formar-se bolhas que, gradualmente, irão chegar à superfície da massa. Esse gás abrirá passagem pela vedação presa com um elástico e bafejará suas narinas com delicioso aroma — no devido tempo. As bolhas são evidência da fermentação. O sumo assumirá gradualmente sua cor caraterística. Talvez se forme, na superfície da massa, uma substância esbranquiçada. Não se preocupe com ela. Tudo está bem.

    Depois de duas semanas, devia cessar a formação de bolhas. Agora pode abrir a garrafa e derramar o sumo numa grande bacia, filtrando-o por meio dum pano limpo. Esprema da massa o restante do líquido filtrado pelo pano. Agora coloque o vinho numa garrafa. Ainda será denso e conterá partículas. No entanto, poderia ser usado nessa ocasião, se necessário; assim, prove-o. É bom? Melhorará com o envelhecimento.

    Assim, ponha de lado a garrafa bem fechada. Quanto mais envelhecer, tanto mais as partículas se depositarão em seu fundo. Em um mês, o vinho deveria ter clareado consideravelmente. O sabor deve ter melhorado, e o vinho deve ter boa aparência. Mas, tome cuidado; se o vinho continuar a fermentar, a garrafa talvez estoure.

    O vinho está pronto para ser então escoado por meio dum sifão para outra garrafa, o meio mais fácil de não passar a borra para outra garrafa. No entanto, pode-se fazer isso quase tão bem por derramar o líquido com cuidado. Este vinho feito em casa, um vinho seco, é conservado melhor sob refrigeração. Se não dispuser dum refrigerador, certifique-se de selar bem a garrafa.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...