segunda-feira, 27 de abril de 2015

Aniversário da Horta do CCSP, comidas de improviso e muitos sorrisos

CCSP: Uma Horta Caprichosa

É muito legal quando uma Horta Urbana faz aniversário. A Horta do Centro Cultural São Paulo, na realidade, foi onde começou minha história com os Hortelões Urbanos. Passando por lá no começo de 2014, vi uma placa de "siga-nos no facebook" e foi assim que tudo começou.

A horta já mudou muito, e cada vez que passo por lá, está maior e mais bonita. O pessoal consegue manter a horta sempre cuidada, e apesar das dificuldades de ocupar um espaço institucional (ela fica no solar do CCSP, lá em cima, com vistas para a 23 de maio) que não pode ser alterado, tem solo raso, muito sol e pouca água.

Dia 26, ontem, domingo lindo e ensolarado de outono, foi o aniversário de 2 anos da Horta. É uma  horta colorida, organizada e cheia de cheiros e sabores. Dá para ver que o pessoal não tem medo de colocar a mão na massa para deixar tudo sempre bonito e convidativo, porque pelo centro de São Paulo encontrar até milharal não é pouca coisa.



Parabéns pra Horta, o que é, na verdade, parabéns a todos que fazem a Horta, que colocam a mão na terra, fazem canteiros, perdem a hora de almoço pra fazer regas, lidam muitas vezes com a burocracia de um espaço institucional...

E teve comida! Eu ajudei a colher e identificar as PANC numa oficina bem gostosa, cheia de sabores, cores e aromas. Todos ficaram surpresos com a quantidade de comida que estava lá, nascendo sozinha, sem que ninguém se desse conta. A surpresa do dia foi pelo perfume do incomum macassá, que o Gui Borducchi usou para aromatizar um creme sedoso de inhame lilás com emburana, resultando num creme de cor delicada e sabor suave de castanhas, coco e baunilha, feito à quatro mãos. A emburana tem sabor doce e xaroposo de baunilha, que casou bem com as notas redondas e cremosas do macassá. Sensacional!

Fizemos também a sempre favorita sopa de batatas com guasca, fresquinha, colhida lá mesmo. O Gui trouxe um panelão de creme de batata, apenas acrescentamos as ervas lavadas e cozinhamos brevemente. Se gostaram? Rasparam a panela! Virou um caldo cremoso de alcachofra PANC (a guasca tem sabor de alcachofra, dê uma olhada nos arquivos do blog sobre ela). Até a (Master)Chef Paola Carosella esteve na oficina e aprovou os preparados.

Teve ainda brownie de batata doce da horta, bolo cru de manga com coco, pão de queijo de batata doce, chá colorido de flores e outras delícias, porque com comida fica tudo melhor. Para ficar perfeito, só se for o som do Txai Brasil e os Agricultores Sonoros.

Fotos do Guilherme Bonducchi, da Mariana Marchesi e da Mei Ying.




As novas moradoras da Horta.

As crianças se divertiram em deixar a festa mais bonita!

Todos com a mão perfumada pelo delicioso Macassá



Nossa "Mesa PANC"


Nossa Mesa Panc com algumas das que encontramos
Teve até música ao vivo, da melhor qualidade!
Txai Brasil e os Agricultores Sonoros.
Tive que ser tiete e tirar uma foto com a doce Paola
(e sair com essa cara de sono) Aliás, ela me sugeriu uma
planta PANC para o blog. Falaremos dela em breve!



Um comentário:

  1. amei tudo aqui ,o loco meu vc sabe mesmo, to de boca aberta pra ti ,bom garoto ,me firmou a fé na mocidade , umchero de fruta de costela pra vc

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...