Páginas

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Beldroegão, Major Gomes, Talinum paniculatum.

Beleza é subjetiva, claro. Mas mesmo um jardineiro inexperiente pensaria duas vezes antes de arrancar uma moita de beldroega-grande, beldroegão, maria-gorda, caruru-manteiga, major-gomes, ou seja lá qual seu nome popular mais comum. Aliás, apesar de seus muitos nomes, nesse blog ela será sempre chamada de beldroegão - e de nome científico Talinum paniculatum. Sim, ela é parente da onze-horas e da beldroega, da qual falaremos mais pra frente. Outra planta idêntica é a irmã Talinum triangulare, mais comum no Norte e Nordeste, com os mesmos usos e as mesmas características - aqui, todas sobre o nome de beldroegão. Existe a beldroega, mas pertence a outra família, Portulacaceae. Essa nossa, o beldroegão, é de uma família recém definida, chamada Talinaceae.

Uma moita, viçosa. Repleta de cores.

Mesmo com o tempo seco, elas está bonita e não é difícil de encontrar nas ruas e beiras de estrada. No mundo inteiro ela é verdura, mas nós, claro, preferimos alfaces, espinafres e rúculas trazidos de fora. Em paises da Ásia, como a China, encontrada em feiras livres como uma verdura qualquer, assim como é consumida como hortaliça folhosa na região do Rio Negro assim como nas feiras de Belém.

O beldroegão é quase um arranjo floral completo. Suas flores são bonitas, rosadas e delicadas, pequenas, mas o que conta é a composição do todo, com as sementes dentro de cápsulas coloridas - amarelas, vermelhas, castanhas ou alaranjadas. Toda essa graça, esse desenho art-noveau da natureza não vem sozinho, porque as folhas são brilhantes, de um verde profundo muito bonito, vivaz.

Haste floral com cápsula de sementes. Ornamental também. 

A flor, pequena, mas belíssima.

É uma planta infinitamente resistente. Mesmo quando ainda um broto recém saído da semente, é tolerante a sol forte e tempo seco, condição em geral fatal para uma planta nessa fase da vida. Basta chover que o beldroegão mostra a que veio e começa a crescer. Se tiver umidade e sombra, ficará com folhas enormes e vai ramificando, formando uma moita delicada. Se estiver em sol forte, fica mais compacta e desenvolve uma raiz subterrânea muito grossa, como uma pequena cenoura - sua reserva de alimento e água. Se o tempo se mantiver quente o suficiente, ela vai sobreviver a quase tudo. É planta de fresta no concreto, de buraco no muro.

No meio do quintal...

....no pé da árvore.

Aliás, é devido a essa raiz subterrânea espessa e nutritiva, que o beldroegão pode ser colhido quantas vezes for - ela sempre rebrota, vigorosa. As folhas são ricas em altos valores de proteínas, cálcio, ferro, magnésio e potássio. Muita gente ainda acha que a grande fonte de proteína vegetal é a ora-pro-nóbis (com cerca de 25%*), mas o beldroegão não fica atrás, ostentando valores de até 22%*, mas mesmo assim, negligenciado. *(valores de referência em análise em base seca)

As folhas são macias e saborosas, com poucas fibras, de textura macia e sabor refrescante. Cruas, o sabor é neutro e "vegetal", mas cozidas brevemente na água, depois temperadas com azeite perfumado com alho frito, viram um complemento fantástico para qualquer prato - seja picadinhas no macarrão, como recheio de torta, acompanhando uma carne, ou ainda dando cor na vitamina ou suco verde.

Folhas verdes, macias, suculentas.

Dessa, planta, tudo se aproveita. As sementes, vá juntando e deixe secar uns dias. Coloque num saco, aperte bem para estourar as capsulas e liberar as sementes, que são muito, muito pequenas. Passando por uma peneira, as sementes passam fácil, separadas já das casquinhas das capsulas coloridas. Pronto, quem disse que não existe substituto pra semente de papoula? Pessoal da confeitaria, atenção: muitos usos pra essas sementinhas pretas, ou qualquer uso no qual a semente de papoula se faria necessária.

Sementes e as suas capsulas coloridas

A raiz, se você tiver a sorte de arrancar uma, é gorda e suculenta, branca por dentro. Cozida, é comestível, mas não tem muito sabor. Eu prefiro deixar na terra para que produza folhas, mas nada te impede de provar e criar coisas novas.

Quer ter beldroega em casa? Pegue umas sementes por aí, e jogue displicentemente no jardim.

GUIA DE IDENTIFICAÇÃO
Talinum paniculatum, Talinum triangulare. Erva, de até 100cm de altura, caule ereto, pouco ramificado, folhas alternas, de forma oval e ponta mais afilada, sem pelos. Flores rosadas, de até 4mm, formando inflorescências, com capsulas de sementes amareladas, redondas, e sementes marrons e negras muito pequenas.  


LOCAL DE OCORRÊNCIA

Locais sombreados ou a pleno sol, preferencialmente úmidos. Frestas, beiras de muros, beiras de estrada.


MODO DE PREPARO

Folhas, cozidas, cruas ou refogadas. Raiz, cozida ou assada, embora fibrosa. Sementes, inteiras.

24 comentários:

  1. Guilherme, suas fotos são impecáveis, ajudam o iniciante a identificar com clareza a PANC a ser explorada e depois devorada.
    Adoro seu textos, são esclarecedores e dicas culinárias muito boas.
    bjos ana

    ResponderExcluir
  2. Oi Guilherme, muito legal esse blog!! A maria gorda é também medicinal! Fiz um post sobre ela no meu blog que fala sobre plantas medicinais: http://livrodasplantas.blogspot.com.br/2015/01/maria-gorda-talinum-paniculatum.html

    ResponderExcluir
  3. necessito de informações sobre plantinha "dente de leão" é comestivel,??? como
    se prepara??

    abraço

    Luiz Carlos

    ResponderExcluir
  4. Além de lindo mesmo, este é um dos "matos de comer" mais fantástico que conheço. Assim como a Beldroega, ele pode ocorrer em praticamente qualquer lugar e, como disseste, é muito nutritivo. Gostaria que este conhecimento (e o de tantos outros matos que não são só matos) chegasse às escolas públicas, às pessoas que precisam.

    ResponderExcluir
  5. Puxa vida; muito estourei as sementinhas e utilizei como ornamento de meus vasinhos quando brincava de casinha. .. minha mãe mandava arrancar pq segundo ela eram daninhas para suas rosas. Aff quem disse que mães sabem de tudo? Excelente matéria do teu blog, continue assim.

    ResponderExcluir
  6. Puxa vida; muito estourei as sementinhas e utilizei como ornamento de meus vasinhos quando brincava de casinha. .. minha mãe mandava arrancar pq segundo ela eram daninhas para suas rosas. Aff quem disse que mães sabem de tudo? Excelente matéria do teu blog, continue assim.

    ResponderExcluir
  7. uau...indo agora na calçada transplantar elas para um lindo vaso!!!! sabia que aquela fofura era comestível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvana, elas ficam lindas em vasos, voce vai ver!

      Excluir
  8. acabei de ler que elas tem muito omega 3

    ResponderExcluir
  9. Lindo e útil seu blog, grata e parabéns !

    ResponderExcluir
  10. Amigo faz uma pagina no facebook pra poder seguir seus posts! obrigado

    ResponderExcluir
  11. ola!!

    Acompanho sempre suas receitas e gostaria de enviar uma para voces, que fiz no ultimo fim de semana!

    Fiz uma limpeza nos vasos que tenho aqui em casa a acabou sobrando umas batadas de beldroegao, além de 2 raquetes de palma que cairam. Resolvi não desperdiçar e traçar tudo!

    Refogado de Palma e batata de beldroegao

    Receita para 1 prato: 2 raquetes pequenas de palma, umas 30 batatas de beldroegao, alho, cebola e sal

    Palma - Limpe, tirando os espinhos com uma faca. Depois de limpo, piquei em quadradinhos pequenos.

    Deixei ferver a água com sal e joguei os qadradinhos da palma. Deixei uns 10 minutos e escorri. Reserve

    Em outra panela, depois de limpar as batatinhas, coloquei para ferver agua, junto com as batatinhas. Como elas são bem molinhas, uns 8 minutos de fervura foi suficiente. Desliguei o fogo e escorri a água. Reserve

    Em uma terceira panela, coloquei toda a palma e todas as batatinhas, junto com azeite, um pouquinho de alho, sal e cebola. Refoguei um pouquinho de nada. Pronto!!

    Idéia para um prato saudável, para não desperdiçar as sobras da horta!!

    abs!!

    ResponderExcluir
  12. Procurei essa planta aqui em Bauru/SP e não encontrei. Gostaria muito de adquirir uma muda ou sementes.

    ResponderExcluir
  13. Preciso desta informção:- Beldroegão, suas flores sempre serão lilás? Tenho uma muito parecida, só que suas flores são amarelas.

    ResponderExcluir
  14. Consigo sementes contigo amigo? Meu e-mail linda-susa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  15. Consigo sementes contigo amigo? Meu e-mail linda-susa@hotmail.com

    ResponderExcluir
  16. Aqui tem bastante dessa.Na alçada rente ao muro.São difíceis de arrancar! A tempos imaginava que se poderia se comestível,porque sempre vejo pombinha rola vindo comer as sementes.No pátio,não arranquei todos os pés,porque acho bonito,agora então,vou é cultivar em lugar de tentar me livrar delas!Muito bom teu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir
  17. Alô Guilherme, eu sempre a conheci como Língua de Vaca, e gosto dela refogada, feita omelete, crua ou cozida, ela é sempre uma delícia! Outro "mato" que sempre comi, é o bredo ou carurú branco, refogado com carne moída frita, umas pimentas verdes, levemente picantes, com farinha flocada, dá uma farofa fofinha e deliciosa. Abraços, Angel.

    ResponderExcluir
  18. Alô Guilherme, eu sempre a conheci como Língua de Vaca, e gosto dela refogada, feita omelete, crua ou cozida, ela é sempre uma delícia! Outro "mato" que sempre comi, é o bredo ou carurú branco, refogado com carne moída frita, umas pimentas verdes, levemente picantes, com farinha flocada, dá uma farofa fofinha e deliciosa. Abraços, Angel.

    ResponderExcluir
  19. Nossa a muito tempo tentava catalogar essa planta. Obrigada.

    ResponderExcluir
  20. Que ótimo ter aprendido o nome dessa plantinha linda. Eu a conhecia desde a infância na roça, na fazenda ela só aparecia debaixo da capoeira. Eu colhia os cachos cheios de bolinhas muiticores e a chamava de "árvore de natal".
    Depois de adulto, trouxe sementinhas para Belo Horizonte e semeei no quintal. Agora ela nasce pra todo lado, e no inverno seco, desaparece, voltando a brotar na primavera e verão.
    Agora aqui em casa tem de montão. Vou passar a fazer uso dela como PANC. Muito obrigado por ter me tirado a curiosidade de saber o nome dessa planta linda!

    ResponderExcluir
  21. Amei amei vou procurar e comer esses matos que são vitaminas e ótimo para a saúde obrigada

    ResponderExcluir
  22. Muito feliz em aprender mais me mais sobre a natureza , em um telhado onde tenho projeto de horta urbana, esta cheio desta beldroegão, logo que vi este post incorporei no jardim aqui da horta...e vou divulgar suas propriedade...

    ResponderExcluir
  23. Gostaria de saber se ela contém qauntidades relevantes de antinutrientes (oxalatos e fitatos entre outros), por eu como MUITA verdura e gosto muito de comer as folhas dela, inclusive cruas, mas não quero arriscar dano aos meus rins ou reação inflamatória.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...