Páginas

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Laranja Cristal

Os gomos cristalinos da laranja

Estamos fazendo contrabando de cítricos lá no sítio. Nossa tangerina poncã carregou e está docinha, sendo retribuição pela gentileza da vizinha que nos fornece as laranjas cristal. Nosso pé de cristal ainda é jovem e não está com a produção regular.

Calma, eu sei que laranja é tudo, menos PANC. Mas vou falar de uma variedade incomum, a laranja-cristal. A laranja cristal é um desses híbridos que as pessoas tem no fundo de quintal, mas o fruto não chega no mercado. É uma laranja enorme, do tamanho de um grapefruit, de casca esponjosa e escura, verde amarelada, tipo casca de laranja lima. A casca é uma das mais fragrantes, com um que de bergamota, aquela que dá o perfume do famoso chá Earl Grey, floral e doce. Eu tenho uma dó imensa de descartar as cascas, mas elas são amargas demais e não se prestam pra doce, igual a laranja bahia. Já tentei conservar em álcool pra salvar o aroma, mas também não dá certo. É um perfume pra sentir apenas na safra. Alô produtores de óleos essenciais, procurem pela laranja cristal!

Um laranjão, isso sim!
Ok, mas da fruta não se come a casca, mas sim a polpa. Os gomos são claros e delicados, parcialmente unidos entre si, mas destacáveis. O sabor é coisa fina, blend de cítricos com temperança na acidez e no açúcar, e riquíssima em caldo. A parte branca da entrecasca se arranca na unha, igual mexerica azeda, que embora seja aderida à polpa, sai com facilidade depois que você pega alguma prática e não precisa usar uma faca. 

A polpa deve ter esse nome, cristal, porque tem uma cor pálida, mais clara que laranja lima, e os gomos são firmes e persistentes, como na tangerina. É bem parecida com a laranja champagne, mas os gomos são ainda mais claros e perfumados, e provavelmente também um híbrido de laranjas e tangerinas. Aqui em São Paulo ela aparece por uma ou duas semanas de um produtor, na feira de quarta perto do Metro Santana. 

Delícia das delícias, tem jeito certo de ser saboreada. Ensinado pela doadora das laranjas, aprenda: não descasque igual laranja. A parte branca amarga a boca e deve ser inteiramente removida, ao contrário de uma laranja-pêra. Faça um corte na parte presa ao cabo e vá puxando a casca, delicadamente. Para abriri a fruta, passe a faca no encontro entre dois gomos e pressione as metades, a fruta se abre sem danificar os gomos. Eles podem ser removidos e consumidos à maneira da mexerica poncã. 

Faça um corte e vá puxando a casca, igual tangerina.

Descasca facilmente com as mãos e um tico de prática.

Separe na união entre os gomos, e puxe as metades.

Abra os gomos e saboreie.

A cor não denuncia o sabor perfumado.
Quem quiser mudas, as nossas comprei no km56 da Castelo Branco, mas sei que em Limeira no sítio da Ciprest eles também vendem, fique de olho. 

4 comentários:

  1. Muito legal, plantei hoje uma aqui em Brasília, mas nunca vi uma nem comi, por informações a conheço. Poucos postaram algo a respeito. Agadeço de coração a sua gentileza na postagem. Boa sorte com as mudas.

    ResponderExcluir
  2. Muito legal, plantei hoje uma aqui em Brasília, mas nunca vi uma nem comi, por informações a conheço. Poucos postaram algo a respeito. Agadeço de coração a sua gentileza na postagem. Boa sorte com as mudas.

    ResponderExcluir
  3. Estava procurando a coloração da fruta madura e encontrei esta bela matéria. Muito obrigado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...