quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Feijão Azuki e Carioquinha

Eu adoro feijão. Todos, de todos os tipos. Até na sobremesa. Não faça cara feia, você que acha que feijão doce não fica bom, pois fica delicioso. Claro, depende do preparo, do tipo de feijão e do contexto. Cozidos, transformados em pasta e cozidos com açúcar, o feijão azuki dá origem a um doce sedoso e com sabor sabor acastanhado, um marron glaceé oriental. Os orientais, especialmente os japoneses, fazem disso uma arte dentro de sua confeitaria, com o anko recheando diversos doces. 

Se nunca teve coragem de provar, vá para São Paulo na feira da Liberdade, num domingo pela manhã ou pela tarde. Numa das barracas, é preparado um doce de massa macia feita de trigo com recheio cremoso de feijão, numa chapa enorme cheia de orifícios. O cheiro é tão maravilhoso que você não vai resistir, e o preço é camarada. Não sei o nome do doce, mas você vai encontrá-lo pelo aroma - acredito ser um tipo de Dorayaki.



É interessante pensar que até os alimentos do dia a dia podem ser PANC, ou ingredientes não-convencionais. Na nossa confeitaria, não entra feijão, o que faz dele, nesse aspecto, um alimento subutilizado. Se tiver curiosidade, o preparo do anko você confere aqui.

Tudo isso pra contar que esses dias eu joguei uns feijões velhos que tinha no armário, e plantei na horta. O feijão carioquinha cresceu pouco mas produziu bem. Já o azuki cresceu maravilhosamente rápido, e logo subiu num dos suportes que coloquei. Como é uma planta de ciclo curto, flore e produz muito rápido. Logo estava cheia de flores amarelas e cercada de abelhas. A colheita foi boa, muito generosa.

Azuki: rumo ao céu. Flores amarelas tinham acabado, as
vagens apareceram em profusão. Tudo em questão de semanas.

Azuki: muitas vagens, muito produtivo
Se você tem um solo aberto, desprotegido, que recebe bastante sol, deveria investir nesses feijões orientais. O feijão azuki (Vigna angularis) certamente vai te ajudar a cobrir o solo, proteger o terreno, adubar o solo e ainda vai dar uma boa colheita de feijões comestíveis e saborosos. As vagens são muito fibrosas para serem consumidas como feijão-verde, então, bom esperar pelos grãozinhos vermelhos.

É um investimento muito pequeno. Um grão de cada rendeu aquela mão cheia (e eu não colhi nem metade), então você vai ter feijão para replantar por um bom tempo. 

Todo o punhado da esquerda é resultado de
 apenas dois feijões plantados. Milagre da multiplicação?
Se tiver inspirado para colocar o feijão no patamar de sobremesa, uma provocação aqui.

Um comentário:

  1. queria um pedaço de chão e plantaria muita verdura, cheiro verde e feijão!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...